1 de dez de 2012

Os dias vem, os dias se vão. O sol nasce, se poe. As horas passam. E eu aqui. Na janela. Vendo a chuva cair. Pensando em mil coisas. Tentando entender. Da onde surgiu tanto sentimento. Da onde existiu tanto afeto. E de uma hora para outra, tornousse tanto ódio. Tentando entender. Como depois de tudo. Eu ainda amo Ele. Mas nao amo por amar. Amar mesmo. De coração. Chego ao ponto de sentir seu cheiro. Mesmo nunca tendo sentido. Parece coisa de louco. Eu sei. Pode até ser. Mas. Que seja louco de amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário